Pra onde vai todo o amor que se perde?

Foto: Caroline Mackintosh

Foto: Caroline Mackintosh

Eu danço sobre o assoalho de madeira durante as tardes, trago cigarros como tragava teus sorrisos: sem misericórdia.
Deito-me nua na cama sob lençóis frios e limpos, deixo a janela aberta pro sol seguir o caminho que suas mãos já fizeram: das coxas a nuca.
Minha pele sua mas não queima, ela vibra.
Pra onde vai o amor?
Me movo com qualquer batuque, meus lábios sorriem como se fossem reflexo ao corpo nu e aos pés no chão.
Teu amor eu guardei entre minhas pernas, teu desejo se enroscou em meus pelos, pintas e cicatrizes.
Mas e o amor que se perde?
Meu bem, já é fevereiro e todo amor perdido você prova com a língua em meu decote.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s